• Av Juriti, 144 - Moema - São Paulo
  • (11) 5053-2222

Fenix

Dr. Alexandre Amato
Fênix – “A maior parte dos seres nasce de outros indivíduos, mas há uma certa espécie que se reprodruz sozinha. Os assírios chamam-na de fênix. Não vive de frutos ou flores, mas de incenso e raízes odoríferas. Depois de ter vivido quinhentos anos, faz um ninho nos ramos de um carvalho, ou no alto de uma palmeira. Nele, junta cinamomo, nardo e mirra, e com essas essências, constrói uma pira sobre a qual se coloca, e morre, exalando o último suspiro entre os aromas. Do corpo da ave, surge uma jovem fênix, destinada a viver tanto quanto a sua antecessora. Depois de crescer e adquirir forças suficientes, ela tira da árvore o ninho (seu próprio berço e sepulcro de seu pai) e leva-o para a cidade de Heliópolis, no Egito, depositando-o no templo do Sol.” OVÍDIO, poeta